Mototáxi, a grande preocupação!

A regulamentação da profissão de mototáxi está causando muita polêmica em todo Brasil. Prefeituras como a de São Paulo, Juiz de Fora e Porto Alegre, por exemplo, já afirmaram que não irão permitir o serviço nestas cidades. Outras, só formalizarão e aperfeiçoarão o que já existe. Enfim, o que será o mais correto?

Sabemos que transportar pessoas é um serviço de muita responsabilidade. Seja em ônibus, transporte escolar, táxi, enfim. É um serviço que exige preparo do motorista, condições boas do veículo, noções de relacionamento interpessoal, conhecimento das leis, etc.

Sabemos também da fragilidade do veículo motocicleta e do motociclista. São os que mais se envolvem em acidentes, são as maiores vítimas e em caso de colisão, por exemplo, são sempre os que saem com mais danos. Será que é sensato fechar os olhos para todos esses fatores? Por qual motivo o serviço é essencial? Para que criar mais um meio de locomoção onde o individual se sobrepõe ao coletivo?

Bom, lancei a discussão e coloquei minha opinião. Agora gostaria de saber a opinião de vocês, mesmo aqueles que são a favor do serviço, quero ouvir o lado de vocês. Participem e até a próxima semana!

52 respostas para “Mototáxi, a grande preocupação!”

  1. Antonio Barbosa Filho escreveu:

    O mototaxi não é um bicho de sete cabeças a regulamentação só veio
    para melhorar o transporte no Brasil que é muito pessimo.Se alguma pessoa está falando que não vai dá certo estas pessoas quem que melhorar de sugestão,Já que dizem por ai que o transporte mais seguro é avião.Basta um pequeno passaro para causar um grande acidente.Vamos deixa as autoridades fiscalizar com mais vigor que tudo dá certo.Já que no nosso pais o numero de empregos diminuir a cada dia ai estar uma oportunidade de emprego autonomo.Basta fiscalizar com muito rigor e aplicar a legislação do ctb.

  2. EldaraLeite escreveu:

    Sim o problema no Brasil é isso o que falta para todos os setores a “fiscalização”, se tivesse tudo correria bem, nosso CTB é um dos melhores todos os tempos mas não tendo fiscalização, sim pode ter certeza que vai ter um aumento de acidentes. Eu particularmente não ando e espero não ter que andar de mototáxi.
    Pilotar sozinha uma moto é uma coisa andar com carona é outra bem diferente, ainda mais se for o carona pica-pau que fica batendo o capacete dele no teu não firma o tronco, tem tbém o carona saco de batata que vai para todo lado.
    Abraços da instrutora de trânsito do RGS

  3. Valter Ferreira da Silva escreveu:

    Falar em carnificina, dizer que as motos são perigosas, que o mototaxi vai aumentar o numero de acidentes, tudo isso é muito facil, não vejo os tais tecnicos de transito apresentar algum projeto a este setor que realmente reduza o numero de acidentes, cada veiculo, se bem conduzido e com conhecimento, se evita acidentes. Exemplo. quando um avião cai, é noticia uma semana, no transito se mata bem mais que um avião e ninguém diz nada!! agora com a lei que regula os motoboys e mototaxistas, berram de todos os cantos; Isso é em defesa de quem??? Onde esta a verba das multas para aplicar em educação e qualificação para o o Transito??? Porque não falam disso?? Pesquisem as cidades que regulamentaram e vejam as estatisticas de acidentalidade??? Em outros Paises existe os mototaxistas ” França, Italia, Alemanha etc.” la é uma beleza, nossos politicos vão pra la e não enxergam isso?? e os nosso tecnicos de transito, ja possuem um estudo das cidades que regulamentaram para externarem suas opiniões??. Uma coisa nossos tecnicos de transito não tem coragem de dizer ou se omitem, que o nosso sistema de habilitação é pessimo, não forma ninguém e todos os anos despejam cetenas de jovens no transito sem qualquer preparo, o que acabam se envolvendo em grandes tragédias,haja visto que as estatisticas mostram que os acidentes é com jovens de 18 a 25 anos, dai é melhor culpar somente o veiculo e não a ma formação. Esse grande debate contra os mototaxistas, sem lhes dar uma chance de se qualificarem em defesa do transporte urbano, só me da entender uma coisa, tem gente se beneficiando e muito $$$$$$$$$$…… os mototaxistas nasceram por falta de um transporte urbano, conficavel, barato, confortavel, que cumpra seus horarios. Portanto Senhores tecnicos de Transito, se é que são, antes de marginalizarem, apresentem melhorias o sistema de habilitação, sinalização das vias, investimentos no pós habilitação, investimento na educação para o transito, quem sabe uma formação de verdadeiros usuarios do transito com respeito e educação, reduziremos a carnificina que voces tanto pregam e se sentem prazerosos em falar nisso.

  4. Ederson Pucci Machado escreveu:

    Bom dia,
    Realmente transportar pessoas é uma profissão que exige bastante habilidade, preparo e experiencia de quem vai transportar, por isso deve ser exigidos alguns cursos, os mesmos cursos que são realizados aos motoristas profissionais.
    No Brasil o desemprego aumenta dia-a-dia, regularizando a profissão vai gerar muitos empregos o que é bom para o país. Onde eu moro em Lages-SC, o transporte coletivo é um monopolio, não existe concorrência as taxas são altas, com a nova profissão, será aberta mais uma opção para os cidadães cabe a cada um escolhe qual é o melhor pra si.
    Basta agora existir uma fiscalização do governo, – algo que é muito raro no Brasil-, para que os motoristas estejam aptos a esta profissão.

    Abraços!

  5. Nelson Monteiro A. Maciel escreveu:

    Sou Diretor de Ensino e instrutor de Direção Defensiva e acho o tema bastante polêmico. Sabemos da fragilidade deste transporte, e consequentemente do grande número de acidentes e de consequências fatais, porém, é preciso afirmar que mesmo antes de ser legalizado o serviço de mototaxi em nosso país já era uma realidade, por isso, a regulamentação na minha opinião é um grande avanço. Dessa foma fica mais fácil monitorar e treinar todo este pessoal que realmente querem trabalhar levando em conta sempre a segurança sua e dos outros.

  6. Renato Ribeiro escreveu:

    Confesso que sou obrigado a concordar com a Mariana (o que faço com imensa certeza).
    Estamos todos os dias noticiando o aumento na gravidade dos acidentes de trânsito, motivados principalmente pelos excessos de velocidade e pelo consumo de bebidas, destarte, não creio que precisamos de mais uma “ajuda” nas causas de aumento deste índice, já que sabemos ser a motocicleta um veículo de segurança limitada.
    Quanto ao fato de termos baixa oferta de empregos, apelo para que ataquemos a causa e não continuemos a buscar alternativas, que de certo em muitos casos não são coerentes.
    Ao moto-táxi, de forma específica, posso plagiar o texto da Mariana citando a sobreposição (mais uma vez) do transporte individual sobre o coletivo, que além de aumentar o volume de veículo e na emissão de poluentes, torna ainda mias distante a melhoria na qualidade e nas condições do transporte público, sobretudo o urbano.
    Além disto, mesmo não sendo o motivo maior de minha contestação, cito a nosso desfavor a negligência municipal no que tange as questões de trânsito. Qual município terá o compromisso de criar uma legislação que condiga com todos os procedimentos mínimos de segurança? Em Minas (meu estado), por exemplo, há apenas 39 municípios integrados ao SNT, em um montante de 853 (salvo engano), mesmo trazendo o CTB, desde 1998 tal obrigação. Demonstra esta citação a descrença e o desmazelo que tem nossos municípios como o tema. Temo que seja prestado de forma inadequada os serviços, agravando ainda mais seu problemas.
    Assim, sou contra tais medidas, que não trarão nenhum benefício que justifiquem ou mitiguem os transtornos vindouros. Não vejo o caráter social da obra ou a sua necessidade.

  7. Jose Roberto Marques escreveu:

    Certo Mariana/Renato , em todos os setores os condutores tem recebido treinamentos por intermédio dos CFC.As, o que preocupa pela qualidade do ensino, fiquei impressionado quando li no Jornal da cidade um dono de um desses estabelecimentos de ensino credenciados pelo DETRAN colocando a escola a venda!!! O problema não está na moto ou carro ou onibus etc..o sistema esta largado, não existe fiscalização e nem avaliação dos instrutores, e muito menos critério para quem é autorizada ou dada essa “concessão”
    O motociclista ainda pior do que outros veículos no exame para habilitação não chega a ficar 10 minutos em cima da moto para conseguir sua CNH, acho que o instrutor assim como no carro e outros veículos deveria sim dar uma voltinha de carona na moto do aluno 1ª habilitação para sentir o comportamento do mesmo carregando alguém certo?
    Sinceramente você confiaria a um motociclista levar seu filho todos os dias a escola? rs..rs..rs.. Esses dias segui a perua que leva o meu para escola e sinceramente , preferi sacrificar meu horario e eu mesmo estar levando e buscando. Está feio mesmo a coisa, espero sinceramente que o DETRAN coloque a resolução 265-CONTRAN em prática pois a tendência é virar um caus.Tem excelentes profissionais no DETRAN/CONTRAN mas aparentemente parece que estão de mãos atadas , sem funcionários, os Delegados das Ciretrans tem sofrido absurdamente para conseguir dar conta de suas funções, se a gente não ajudar a coisa não anda.
    Sr. Governo está completamente focado, no controle das arrecadações ,já… Gripe , Transito, Saude , ensino rs…rs…rs… Sinceramente essa de Moto taxi é mais uma típica saida para arrecadação , se não veja , para comprar uma moto em 80 vezes vá ao Banco do Brasil , abra uma inscrição na Prefeitura de sua cidade como motoboy, pronto pode pegar a NF da moto e levar ao Banco, após o almoço já estará curtindo sua 125. Ah!!!falar nisso poderia usar como critério para quem trabalhar trabalhar como moto-taxi, utilizar para esse serviço somente moto 125 cc e sem a 4ª e 5ª marcha, maravilha uma moto com apenas 3 marchas,velocidade máxima 40 a 50 km p/h , e curso especifico para o setor , TUP-Transporte Unitario de Passageiro, quase igual o TCP – Transporte Coletivo de Passageiros. Fica aí pelo menos uma idéia para proteger o condutor e o passageiro. Ah!! proibido transitar por rodovia certo.

  8. Carlos Augusto Elias escreveu:

    Bom, em primeiro lugar entendo que a sanção dessa lei foi o maior erro administrativo do Governo Lula, inclusive porque no “apagar das luzes” incluíram o texto do moto-táxi no projeto que pretendia regulamentar o moto-frete e o moto-vigilantes, que, diga-se de passagem são bem diferentes.

    Outro fator importante é ter a consciência que a lei não é auto aplicável, ou seja, caberão aos gestores municipais regulamentar ou não a atividade (como já acontecia), mas que sem dúvida – com a lei – fortalece a “categoria” e incentiva a criação (ou tentativa) em cidades que não havia sequer a discussão.

    Entre outras coisas, é bom lembrar que o CTB em seu art. 107 determina que o transporte de passageiros coletivo e individual deverá respeitar a 3 critérios no mínimo: segurança, conforto e higiene. Quais destes se aplicam ao moto-táxi?

    Por fim minha opinião é a de que até se aceita o serviço de transporte por moto, desde que haja um piloto e um cobrador…

  9. Sergio escreveu:

    Tenho uma solução para o problema!
    Já que somos o mal e caos do trânsito, cometemos delitos, etc, então chegou a hora de proibir a comercialização, circulação desses terriveis veiculos com condutores despreparados, loucos, embriagados, drogados, assaltantes,etc; e apreender as que estão em circulação pois assim o trânsito fluira em paz e sem acidentes!!!!!!

  10. jeferson escreveu:

    ola! realmente transportar pessoas em uma moto exige muita abilidade todos nos estamos cientes.Mais o que me chama a atencao e que tem muita gente despreparada na verdade para essa atividade e a solucao nao e o tempo de experiencia mais sim na formacao dessas pessoas que irao exercer essas atividades. os orgaos tem que priorizar e a harmonia no transito que todos se respeitem e os condutores de veiculos maiores nao olhem para o motociclistas com complexo de inferioridade como eles tinham que ser banido do transito e sim terem mais respeito com eles e eles com os outros.respeitem-se. tchau e um forte.

  11. Ton escreveu:

    Sensato o comentário do Carlos Augusto Elias.
    Na minha opinião a autoridade não tem obrigação nenhuma de regulamentar atividades clandestinas.
    Temos que olhar para nossa realidade. Não é porque funciona bem (?) na França, que temos que copiar. Aqui a carnificina, como já foi comentado, já impera sem moto-táxi. Fácil deduzir o pós lei.
    Quando é que os brasileiros-sem-transporte vão se mobilizar por um sistema de transporte público eficiente, seguro, higiênico, confortável? Vamos parar de olhar só para o próprio umbigo e sair dessa cultura do cada um por si, que só tem gerado atraso e tragédias nacionais.
    Pena que o Lula, mal assessorado neste caso, tenha colocado essa nódoa no brilhante exercício da presidência.
    Mesmo com relação à moto-entregas, será que esse serviço é sinal de modernidade? Temos sempre que nos render ao que o senso comercial nos impõe?

  12. Anderson Psicólogo Perito em Trânsito escreveu:

    Atualmente não considero o país preparado para tal mudança. Não acuso os motociclistas, pois o trânsito é feito por demais usuários e são esses outros usuários que podem complicar a vida de passageiros e condutores desse serviço. Fui vítima de acidente de moto(um carro virou a esquerda na minha frente sem sinalização e de repente aqui estou eu, lesionado pro resto da vida) justamente pela incompetência do outro usuário do trânsito. Embora existam motociclistas capacitados para esse serviço, concordo com o colega Valter que os Técnicos e Peritos da área não tem no momento instrumentos e técnicas definidas, muito menos perfil adequado desse tipo de condutor. Enfim, matemática básica: Em termos de retorno para o país,a tendência é ocorrer um desastre nesse momento (quem, sabe no futuro dê certo) a mudança, tanto em termos de vidas perdidas ou pessoas lesionadas quanto em termos financeiros para os cofres públicos.

  13. Guilherme Scalzilli escreveu:

    Motocaos

    O fenômeno da proliferação do transporte urbano em duas rodas precisa ser discutido urgentemente no âmbito mais democrático possível. Isso ainda não ocorreu porque não foi possível dimensionar a catástrofe do trânsito nos grandes centros brasileiros com isenção política, abrangência estatística e recorte histórico suficiente. E às autoridades satisfaz incentivar soluções paliativas para sua própria incompetência gerencial, jogando os problemas maiores para um futuro aterrador, que apenas parece distante.
    O prejuízo coletivo causado pelo crescimento da frota de motocicletas possui várias faces. Elas poluem, química e sonoramente, mais do que automóveis. Seus acidentes são extremamente lesivos. Motociclistas profissionais estão sujeitos a uma série de malefícios físicos, muitos dos quais não se manifestam imediatamente (doenças pulmonares e ortopédicas, por exemplo).
    Apesar da mitologia publicitária, a agilidade e a praticidade das motos não contribuem para a melhoria do trânsito. O desrespeito de seus condutores às normas é generalizado, colocando em risco vidas e patrimônios, alimentando a insegurança dos demais motoristas e favorecendo toda espécie de atividade ilegal.
    Que saída encontrarão os governos das próximas décadas, quando se descobrir o imenso passivo médico originado por milhões de motociclistas precocemente incapazes de trabalhar? As novas e crescentes populações de profissionais que utilizam as duas rodas serão impedidas de circular? Terão seus veículos apreendidos? Quem pagará pelas indenizações resultantes, ou pela reciclagem de toneladas de entulho mecânico sem valor de troca ou uso? Como organizar as vias públicas em metrópoles desprovidas de transporte público e tomadas por enxames de pequenos veículos individuais que fazem suas próprias leis e são virtualmente incontroláveis?
    A regulamentação dos mototaxis parece um mau começo para abordar a questão, mas o vácuo jurídico é muito pior. Talvez seja uma boa oportunidade para instituir o debate, antes que assimilemos com naturalidade mais uma tragédia para nosso cotidiano desvalido.

  14. Mariana escreveu:

    O uso do mototáxi é uma medida sem planejamento para resolver um problema muito maior, que é o trânsito.
    É um fato que as motos são os veículos mais envolvidos em acidentes, os que mais causam despesas para o Estad.
    Outra coisa, o passageiro tem que ser um motociclista, o comportamento do garupeiro influencia na segurança deste transporte. É necessário acompanhar todos os movimentos com o corpo, uma pessoa que nunca andou de moto pode arriscar a vida dos 2 neste transporte.
    É uma medida extremamente perigosa e que não contribuirá para resolver o problema do trânsito.

  15. Sergio escreveu:

    Muito farinha ventilada pelo ventilador dos contras e poucos olhos para tanto pó!

  16. Kleyton escreveu:

    Convido vocês para acessarem o blog da educadora para trânsito Irene Rios Silva.

    Tem muita coisa boa lá:

    http://educacaoparaotransitocomqualidade.blogspot.com/

    Saudações

  17. Cristina escreveu:

    Ah, este tema é extremamente polêmico. Bom, existem os dois lados da moeda:

    1. A profissão de Mototaxi gerará empregos. Existe ainda a possibilidade de que o tráfego nas cidades grandes melhore.

    2. Porém, aquilo que muitos já disseram: a seguranca é imprescindível. Capacete, coletes, jaquetas etc E uma formacao profissional de MOTOTAXISTA deve ser exigido para que os acidentes sejam evitados. Os mototaxistas devem respeitar as faixas de trânsito, não costurar por aí como muitos motoqueiros fazem. Eu não pegaria um taxi moto que fizesse loucuras no transito e que nao me passasse seguranca e nao me oferecesse um capacete (no mínimo) para que eu fosse levada ao meu destino…

  18. Célio Heli escreveu:

    Considero um direito dos motociclistas, a regulamentação de um trabalho que já faz parte da rotina de muitas cidades brasileiras: o mototáxi; sem dúvida alguma seus idealizadores são aqueles que querem ver suas atividades devidamente organizadas, regularizadas e dentro da legalidade, portanto cidadãos, responsáveis, diferentes do que grande parte de pessoas acredita não ser possível no motociclista. Vejo uma grande possibilidade para a conscientização , para se estabelecer normas e regras bem definidas e viáveis, para a profissionalização de um setor de usuários do trânsito onde perdas de vida cresce assustadoramente. A troca de idéias, a discussão, seminários, são sempre bem vindos. Sou psicólogo e trabalho com avalição psicológica, inclusive para a habilitação à carteira nacional de habilitação em Cuiabá, Mato Grosso.

  19. Multarecurso escreveu:

    O serviço de mototáxi é uma atividade que veio para ficar e o mais correto é regulamentá-la evitando-se o erros que possam prejudicar seus usuários. Normas são bem vindas e trazem segurança a este meio de transporte. Acho que as cidades que o proibem deveriam na verdade regulamentá-lo e adaptá-lo ao meio como foi feito com o transporte coletivo autonômo.

    Multarecurso

  20. Lisette Feijó escreveu:

    Realmente nós não podemos privar as pessoas de ter ou não motos é um direito de cada um, mas podemos e devemos informar a essas pessoas que o maior número de acidentes de trânsito no Brasil tem moto como principal veículo.
    Porque permitir estes motoqueiros a expor a vida de outras pessoas em sua carona?? Não vale uma vida…

  21. Andrew escreveu:

    a questao das motos no e um problem…a questao e que as guia. sou de sao paulo, e todos os dias vejo um motoqueiro imprudente no chao(ganham por servico entregue) o que fazer com isso?—mototaxi nao resolve nada. É 6 por meia duzia.AO INVES DE 1 SAO 2 QUE IRAO PRO CHAO.

  22. Thiago escreveu:

    Bom eu sou um adolescente e realmente sou contra moto taxi já temos uma vitima por dia imagine agora se fosse 2 realmente nao iria dar certo por um outro lado o meio de tranporte seria mais rapido mais colocar nossas vidas em riscos nao vale a pena e ainda mais as motos teriam que passar por uma seria de baterias de revizão e melhor deichar taxi trasporte publico que assim vamos ter menas vitimas no trasito espero ter ajudado com alguma coisa isso e pelo menos o que eu acho muito legal esse topico :D

  23. Paulo Gonçalves Dutra escreveu:

    O serviço de mototáxi não deve ser regulamentado, uma vez que a moto é um meio de transporte extremamente perigoso, um verdadeiro suicídio ambulante.

  24. Paulo Gonçalves Dutra escreveu:

    O serviço de mototáxi não deve ser regulamentado, uma vez que a moto é um meio de transporte extremamente perigoso, um verdadeiro suicídio ambulante. A segurança deve sempre estar em primeiro lugar!

  25. Antonio Carlos Blasi escreveu:

    Porque, esse serviço não foi regulamentado até agora?
    Se você não sabe, vai saber agora.
    A motocicleta é um veículo, de 2 rodas, e exige equilíbrio do seu condutor. Esse equilíbrio não é somente físico, mas também mental, psiquico e de comportamento.
    A exigência de cursos para os condutores, não é suficiente para a habilitação de mototaxista. A transformação da moto, é um dos mais importantes, ou seja, não se trata de comprar uma moto e já imediatamente, sair por ai transportando pessoas.
    Vou citar algumas transformações necessárias para o transporte adequado e seguro de passageiros em motocicletas:
    1 – adaptação pela fábrica de motocicletas, em um triciclo;
    2 – adaptação pela fábrica de motocicletas, do banco do passageiro, de forma que sua posição seja sentado, como numa cadeira; essa posição possibilita a facilidade de uso, por pessoas idosas, mulheres com saia, crianças, e até de pessoas com alguma deficiência física;
    3 – redução da velocidade máxima, que não deverá ultrapassar 50 km por hora;
    4 – o capacete, de uso obrigatório deve ser higienizado, para cada passageiro novo, ou seja, deverá conter uma proteção interna descartável para cada usuário;
    5 – o local dos passageiros deverá estar equipado com cobertura de fácil manejo para a proteção de chuvas;
    6 – a concessão de autorização para mototaxistas, deverá ser primeiramente oferecida para os atuais taxistas de automóveis, que recrutarão mototaxistas devidamente habilitados.
    Existem outras exigências ainda, porém as mais importantes e determinantes para a regulamentação dos mototaxistas.
    Como já puderam perceber, não se trata de comprar uma moto e sair por ai transportando pessoas. Além disso, não pode ser qualquer um, nem boyzinho, nem “motoqueiros”, que no caso deste último, servem apenas para entregar pizza.

  26. Fernanda Sobrinho escreveu:

    Ainda não estamos preparados para conduzir um veículo tão frágil tendo vidas alheias na garupa.
    Nossos motoboys não tem educação suficiente para conduzir com segurança a vida de outras pessoas, quando trafegam pensam que estão conduzindo bicicletas, andam na contramão de direção, circulão pelas caçadas, não respeitão os pedestres nas faixas a eles destinadas, e quando são parados pela fiscalização querem ser tratados como profissionais. Não podemos confiar nossas vidas a essas pessoas mal preparadas que por qualquer motivo banal, xinga os outros condutores, quebram os retrovisores dos veículos de quatro rodas e chegam a bater em pessoas, apoiados por verdadeiras gangues de motoboys como se eles estivessem conduzindo seu veículo o tempo todo de maneira correta. E o governo, por sua vez, não tem condição ou não quer prepara-los através dos orgãos competentes de trânsito.
    Nossos técnicos de trânsito tem excelentes ideias que poderiam ser aproveitadas, no entanto o governo não sinaliza com verbas públicas para aproveitá-las.
    Não concordo com esse tipo de serviço, porém gostaria que o governo desse mais atenção a esse assunto tão polêmico, pois são muitos os que morrem no trânsito sendo transportados por motos, poderiamos até ser muito beneficiados se este meio de transporte fosse feito por condutores concientese e bem preparados.

  27. Danielle Silva escreveu:

    Boa noite,

    Me interessei muito pelos post’s do seu Blog, que aliás eu estou fazendo um trabalho academico sobre um Blog tbém e abordei o assunto Transito na Cidade de São Paulo.

    Se puder entre no nosso Blog e comente, a opinião dos experientes no tema é muito importante.

    Obrigado

  28. carla escreveu:

    Olá é muito importante a segurança no transito ainda mais
    contra roubo e furtos do seu automóvel, entra no meudna.com.br e veja a super tecnologia em segurança de automóveis

  29. carla escreveu:

    Olá é muito importante a segurança no transito ainda mais
    contra roubo e furtos do seu automóvel, entra no meudna.com.br e veja a super tecnologia em segurança de automóveis..

  30. Sabrina escreveu:

    Antes de qualquer coisa, acho que a segurança dos motociclistas deve estar em primeiro lugar. Muitas vezes os próprios motociclistas não tem esse preocupação.

    Tem um guia bacana que dá dicas bem legais.
    http://www.eusoulegalnotransito.com.br

    Valeu galera

  31. Sabrina escreveu:

    Antes de qualquer coisa, acho que a segurança dos motociclistas deve estar em primeiro lugar. Muitas vezes os próprios motociclistas não tem esse preocupação.

    Tem um guia bacana que dá dicas bem legais.
    http://www.eusoulegalnotransito.com.br

    Valeu galera!!!

  32. Agnaldo escreveu:

    A questão de regulamentar a profissão de moto-taxi, era uma necessidade, afinal não consigo imaginar um município brasileiro que não tinha, motociclistas praticando essa modalidade, antes mesmo desta lei ser votada e sancionado pelo ilustríssimo Senhor Presidente da Republica, Luiz Inácio Lula da Silva. O problema é que o Governo Federal se isentou de qualquer responsabilidade quando sancionou essa lei mal feita que passa a regulamentar a profissão no Brasil sem critérios bem definidos em termos de segurança, higiene e condições mínimas de experiência profissional, em termos, formação, seguridade, etc. Assim ele deixou essa responsabilidade para os municípios que se quer conseguia conter a ilegalidade e não perde a sua popularidade.
    Como aconteceu com os camelos que alguns municípios criaram espaço e passaram a emitir autorização para trabalharem na ilegalidade, ou informalidade, onde muitos compram e vendem produtos de origem e garantias duvidosas.
    Porém em se tratando de Moto-taxi as questões vão além de gerar emprego ou justificar as necessidades de ambas as partes, porque existem também aqueles que estão buscando um meio de transporte mais barato, gostam de motocicletas, etc. e que nem sempre pensam em termos de saúde e segurança; aliás, esse é o maior problema de nossa população, não pensar nas conseqüências futuras e vindouras é por isso que muitos aí estão defendendo a coisa mal feita e se justificando na necessidade, certamente não pensou em estar acidentado por um motociclista sem preparo, sem condições nem se quer de ajudar com medicamentos a vítima, ou então imagine-se acidentado, sofrendo as conseqüências de uma tragédia, onde você pagava para se deslocar em um meio de transporte clandestino ou mal institucionalizado, conduzido por de alguém que está desempregado fazendo bico, e você se pergunta e agora a quem devo recorrer.
    Não quero ser pessimista mais é assim que vai ficar, pois é assim que nossas autoridades desejaram.
    O Governo Federal não fará mais nada, os governos estaduais nem entraram na discussão pensam que não lhes diz respeito e os governos municipais coitados, só Deus sabe o quanto são desassistidos e ainda que queiram não irão conseguir acabar com essas irregularidades e nem oferecer meios mais seguros, preocupa-me a omissão, pois parece que nossos governantes não estão preocupados com a segurança e com a vida.

    Agnaldo é Professor e Sociólogo.

  33. Aguinaldo escreveu:

    A questão de regulamentar a profissão de moto-taxi, era uma necessidade, afinal não consigo imaginar um município brasileiro que não tinha, motociclistas praticando essa modalidade, antes mesmo desta lei ser votada e sancionado pelo ilustríssimo Senhor Presidente da Republica, Luiz Inácio Lula da Silva. O problema é que o Governo Federal se isentou de qualquer responsabilidade quando sancionou essa lei mal feita que passa a regulamentar a profissão no Brasil sem critérios bem definidos em termos de segurança, higiene e condições mínimas de experiência profissional, em termos, formação, seguridade, etc. Assim ele deixou essa responsabilidade para os municípios que se quer conseguia conter a ilegalidade e não perde a sua popularidade.
    Como aconteceu com os camelos que alguns municípios criaram espaço e passaram a emitir autorização para trabalharem na ilegalidade, ou informalidade, onde muitos compram e vendem produtos de origem e garantias duvidosas.
    Porém em se tratando de Moto-taxi as questões vão além de gerar emprego ou justificar as necessidades de ambas as partes, porque existem também aqueles que estão buscando um meio de transporte mais barato, gostam de motocicletas, etc. e que nem sempre pensam em termos de saúde e segurança; aliás, esse é o maior problema de nossa população, não pensar nas conseqüências futuras e vindouras é por isso que muitos aí estão defendendo a coisa mal feita e se justificando na necessidade, certamente não pensou em estar acidentado por um motociclista sem preparo, sem condições nem se quer de ajudar com medicamentos a vítima, ou então imagine-se acidentado, sofrendo as conseqüências de uma tragédia, onde você pagava para se deslocar em um meio de transporte clandestino ou mal institucionalizado, conduzido por de alguém que está desempregado fazendo bico, e você se pergunta e agora a quem devo recorrer.
    Não quero ser pessimista mais é assim que vai ficar, pois é assim que nossas autoridades desejaram.
    O Governo Federal não fará mais nada, os governos estaduais nem entraram na discussão pensam que não lhes diz respeito e os governos municipais coitados, só Deus sabe o quanto são desassistidos e ainda que queiram não irão conseguir acabar com essas irregularidades e nem oferecer meios mais seguros, preocupa-me a omissão, pois parece que nossos governantes não estão preocupados com a segurança e com a vida.

    Aguinaldo Professor e Sociólogo.

  34. Sabrina Silvério escreveu:

    Regularizar a siruação é uma forma de dar mais segurança ao que já existe. Fundamental é zelar pela vida destas pessoas, desta forma o Governo poderá cobrar quesitos mínimos de segurança.
    Existe um guia que resume algumas regras de trânsito do Código de maneira simples para os motociclistas.
    Eu indico:
    http://www.eusoulegalnotransito.com.br/guia.php

  35. ALOISIO CESAR BRAZ escreveu:

    A bem da verdade, o nascimento dos moto-taxista se deu pela carência de transporte a população, principalmente nas Comunidades. Em 1976 em viagem ao interior da Bahia, constatei o inicio deste trabalho, tanto que em uma entrevista criei a seguinte fraze “A HONDA APOSENTOU O JEGUE NO NORDESTE´´, pois bem a mais de quarenta anos este serviço já existia no nordeste. Bom em 1998 aqui no Rio de Janeiro, tomei posse como Diretor Juridico da AMO-RJ, hoje estou Presidente, e todas as Leis que vieram beneficiar o motociclismo no Brasil, foram feitas por aqui e devidamente aprovadas. Nesta época através de uma Resolução que conseguimos junto a Camara dos Vereadores legalizamos o trabalho desenvolvido pelos motociclistas da Rocinha que começaram a trabalhar como moto-taxistas, e hoje é o unico transporte existente dentro daquela comunidade. O que o Presidente da República fez em sancionar foi reconhecêr o trabalho já existente em todo o Brasil, com diversos nomes,
    motoboy,moto-taxista,moto-frete e por aí vai estes motociclistas ganhando o seu pão de cada dia com suas motocicletas. Sou o responsavel pela criação deste Projeto de Lei desde 1997, que foi abraçado por um Deputado Federal. As Prefeituras em sua maioria que só se aproveitaram do Código Nacional de Transito,do item da Municipalização do Trânsito para criaram a INDUSTRIAS DE MULTAS através suas Guardas Municipais. Não deveriam ir contra o Decreto de Lei e sim REGULAMENTAREM e respeitá-lo afinal de conta estão dando um tiro em seu próprio pé.

  36. Paulo Freitas escreveu:

    Vamos melhorar urgentemente o transporte coletivo no nosso país. É a única saída para não inviabilizarmos o trânsito num futuro não muito distante. Um pequeno percentual dessa dinherama toda que sai do trânsito (fábricas, combustíveis, impostos, etc, etc) poderia ser aplicada num transporte coletivo de luxo e sobraria cacau. E eu estou falando em coisa de primeiro mundo mesmo. Por enquanto, todo o tipo de transporte, como moto táxi, infelizmente se faz necessário, pois o coletivo ainda é vergonhoso.

  37. Marcelo escreveu:

    Essa é uma solução pouco viável, considerando a periculosidade e que efetivamente não vai aliviar o trânsito, principalmente nas grandes cidades como São Paulo, Porto Alegre e etc.

    O que os governantes deveriam focar é o transporte coletivo de massa. O metro precisa de mais linhas, estações. É necessário ampliar a malha do metro, oferecer mais conforto para os passageiros.

    Melhorar as condições do transporte viário, como os ônibus. Projetar ônibus realmente feitos por quem anda de ônibus, com assentos maiores e com mais espaço para as penas. Mais espaço no corredor para as viagens que são feitas de pé. E principalmente, não colocar degrau no meio do veículo. Quem mora em São Paulo sabe o que estou falando.

    Outro ponto é estabelecer regras específicas para circulação de ônibus e discriminar quem faz o fretamento (aquele que leva passageiros para o trabalho), e o eventual (ônibus, micro-ônibus, vans que são utilizados em eventos). É necessário chamar ambos os segmentos e adequar as leis de transportes com objetivo de garantir a melhor forma de trabalhar para estas empresas sem prejudicar o trânsito na cidade.

    Marcelo

  38. Adilson Rodrigues escreveu:

    O assunto é delicado, mas se pensamos em vidas, não deixa dúvida que o serviço remunerado esplorado por motocicletas é altamente perigoso, pois o que se tem que colocar em jogo não é falta de emprego e sim as vidas que estão em jogo. O problema é que a maioria acham que a única forma de se tabalhar estando desempregado é trabalhar de mototaxi, e ar varias maneiras de se ganhar dinheiro sem colocar vidas em risco, no caso o serviço de mototaxi.

  39. dias escreveu:

    Sou Intrutor de Pilotegem a 30 anos,o perigo não esta na motocicleta mas o usuario do sistema viario e no sistema de preparação do condutor,pois o sistema não prepara o piloto para uma categoria especifica,estando habilitado esta apto a pilotar qualquer moto sendo que cada moto tem sua caracteristica propria e isto não é levado em cosideração,o vale do aço conta um Centro Educacional de Trânsito,que oferce curso de pilotagem defensiva gartuito pouco utlizado porque é uma questão de cultura e trãnsito e comportamento.

  40. Don Picone escreveu:

    Bueno, la mayoría de los hijos de una yegua que aquí dieron sus opiniones contra el servicio de mototaxi sin duda tiene un coche, chófer y una vida rica. Seguramente no tiene nada mejor que hacer y están perturbando la vida de aquellos que quieren trabajar. En Brasil hay muchas otras cosas más importantes que resolver

  41. Multcarpo escreveu:

    Procurando um site onde possa faser seu recurso de multa ou suspensão de cnh?

  42. edmilson moura escreveu:

    MOTO-TAXI é realidade, e já LEI, a LEI 12009 DE 29 DE JULHO DE 2009, o que acho que não deveria ter nesta LEI é um curso que o MOTOTAXISTA, acho que vai fazer, mais se vir existir este CURSO, é só pra educar mais o MOTO-TAXIS, como se relacionar, conhecer as LEIS, sobre meio ambiente, porque? ele já está preparando é HABILITADO.
    Que DEUS abençoe todos.
    Ass: EDMILSON MOURA
    Bacabal-MA.

  43. edmilson moura escreveu:

    MOTO-TAXI já é LEI, a LEI 12009 DE 29 DE JULHO DE 2009, o que acho que não deveria ter nesta LEI é um curso que o MOTOTAXISTA, acho que vai fazer, mais se vir existir este CURSO, é só pra educar mais o MOTO-TAXIS, como se relacionar, conhecer as LEIS, sobre meio ambiente, porque? ele já está preparando é HABILITADO.
    Que DEUS abençoe todos.
    Ass: EDMILSON MOURA
    Bacabal-MA.

  44. EDMILSON MOURA escreveu:

    Hoje os MOTOTAXISTAS, MOTOBOYS E MOTOFRETE, existe em LEI, LEI 12009 DE 29 DE JULHO DE 2009, sim falei do CURSO, pois o CONTRAN, baixou RESOLUÇÃO 350, para ministrar ou seja fazer um CURSO, através dos DETRANS dos ESTADOS, deste BRASIL VARONIL, pois volto a DIZER, esses profissionais já estão preparados, acho que só merece um LAPIDAR, como por exemplo, RELAÇÕES HUMANAS, CONHECER AS LEIS, COMO PROTEGER O MEIO HABIENTE, que DEUS abençoe todos, com muita humildade.
    Ass: EDMILSON MOURA
    Bacabal-MA.

  45. ADMILSON MOURA escreveu:

    Hoje os MOTOTAXISTAS, MOTOBOYS E MOTOFRETE, existe em LEI, LEI 12009 DE 29 DE JULHO DE 2009, sim falei do CURSO, pois o CONTRAN, baixou RESOLUÇÃO 350, para ministrar ou seja fazer um CURSO, através dos DETRANS dos ESTADOS, deste BRASIL VARONIL, pois volto a DIZER, esses profissionais já estão preparados, acho que só merece um LAPIDAR, como por exemplo, RELAÇÕES HUMANAS, CONHECER AS LEIS, COMO PROTEGER O MEIO HABIENTE, que DEUS abençoe todos, com muita humildade.
    Ass: ADMILSON MOURA
    Bacabal-MA.

  46. juan escreveu:

    moto taxi hoje é uma profissão como qual quer outra, muitas pessoas depedem deste serviço, muitas cidades do pais se a moto taxi parar a cidade para juto.E as pessos que são contra a regulamentação é porque tem um bom emprego um gordo salario e belo carro.o servi de moto taxi nunca vai acabar.

  47. EDUARDO DE ASSIS FARIA escreveu:

    O principal motivo e responsável pelos acidentes com motocicletas são os carros que não respeitam o trânsito, tampouco as motos. A Legislação de Trânsito aplicada nos Centro de Formação de Condutores, necessita de aulas focadas para os motociclistas, em separado, fato que não ocorre, pois assistem as mesmas aulas para condutores de automóveis.
    As pessoas que possuem motos precisam melhorar sua qualidade de voto, pois, precisamos de melhorias nas Cidades, por exemplo: mais vagas para estacionamento, no Rio de Janeiro, as vagas são poucas, o que danifica o seu patrimônio, principalmente arranhando a pintura, os Hospitais Públicos não tem Médicos competentes para o atendimento de acidentes.
    Qualquer acidente dizem que a culpa é da moto, e não observam quem são os verdadeiros culpados, os motoristas de automóveis.
    Eduardo de Assis Faria – Rio de Janeiro – São Cristóvão.

  48. marcos escreveu:

    chamo isso de morto taxi, ja fui “motociclista”, de moto grande e na epoca nem capacete usava e nada acontecia, hj td hora tem uma 125 no chao…

  49. ronaldo escreveu:

    a atividade moto taxista que hoje é uma epidemia e dificilmente saira de cena
    no brasil, com a alegação da atividade empregadora remunerada quando o desemprego ainda é um vilão no pais.
    o que falta é um ordenamento da atividade, limitando um numero proporcional por quantidade de habitantes no municipio e assim reduzindo consideravelmente a quantidade sendo necessário a regulamentaçao pelos municipios.

  50. vitor miranda escreveu:

    por favor, alguem pode me informar ,quantas horas de trabalho é bom para naum morrer de estress, trampo 16 horas por dia a 8 anos e estou ficando louco !!! obrigado >>>>> meu email>>> vitinhotreze@hotmail.com

  51. marcos escreveu:

    Sou Tecnologo em trânsito e sou mototaxisata. Na realidade o próprio discurso que diz que o motociclista se envolve acidentes já é um discurso da intolerância de muitos condutores de veiculos de passeio que só ande de carro e nunca usou uma motocicleta para trabalhar ou se locomover. O desrespeito praticado por muitos condutores contra motocicliestas e até ciclistas nunca é noticiado pela midia. No Brasil criou-se a “cultura” onde o menor e que sela pela sua segurança e a a segurança dos veiculos maiores. Investeram a legislação de trânsito em nome da intolerância e proconceito. A midia brasileiro faz apologia e muitas vezes chega a insentivar a violência contra motociclistas. Isso é fato.

  52. marcos escreveu:

    Sou Tecnologo em trânsito e sou mototaxisata. Na realidade o próprio discurso que diz que o motociclista se envolve acidentes já é um discurso da intolerância de muitos condutores de veiculos de passeio que só ande de carro e nunca usou uma motocicleta para trabalhar ou se locomover. O desrespeito praticado por muitos condutores contra motocicliestas e até ciclistas nunca é noticiado pela midia. No Brasil criou-se a “cultura” onde o menor e que sela pela sua segurança e a a segurança dos veiculos maiores. Investeram a legislação de trânsito em nome da intolerância e proconceito. A midia brasileiro faz apologia e muitas vezes chega a insentivar a violência contra motociclistas. Isso é fato. Tudo bem você tem preconceito. Não precissa postar.

Deixe uma resposta