Você acredita em acidentes inevitáveis?

Acidentes evitáveis e inevitáveis… você já ouviu falar destes termos? Segundo uma pesquisa que fiz, acidente evitável é aquele que só ocorreu porque alguém entre os envolvidos (ou todos) não agiu corretamente ou deixou de tomar alguma medida de segurança. Já o acidente “inevitável” seria aquele que, teoricamente, os envolvidos tomaram todas as medidas de segurança possíveis e mesmo assim o acidente aconteceu.

Considerando que um acidente de trânsito seja resultado da combinação de diversos fatores e que, comprovadamente, em quase 90% dos acidentes a falha humana é a principal causa, eu não acredito que existam acidentes inevitáveis. A meu ver, todos os acidentes de trânsito são evitáveis e eles só ocorrem porque alguém, de uma forma ou de outra, foi negligente em algum momento, seja circulando em alta velocidade, com os pneus carecas, não guardando distância de segurança, atravessando fora da faixa, entre inúmeras outras situações.

Qual a sua opinião a respeito disto? Você concorda comigo que todos os acidentes de trânsito são evitáveis? Aguardo seu comentário.

41 respostas para “Você acredita em acidentes inevitáveis?”

  1. Marilia escreveu:

    Um acidente devido à aquaplanagem talvez seja inevitável.

  2. Marcos Carvalheira (Instrutor Direção Segura e Econômica) escreveu:

    Marília, bom dia. Um acidente devido à aquaplanagem também é evitável. Aproveitando vou deixar uma dica: Para não aquaplanar você precisa estar com os pneus calibrados corretamente e em bom estado. Sempre atente as diferentes calibragens para carro cheio e carro vazio, conforme o manual do veículo. Ao se deparar com poças d´água na pista, você sempre precisa diminuir a velocidade. E se mesmo assim, você sentir o carro desgarrar do chão, segure o volante firme, sempre apontando para a direção da estrada, somente tire o pé do acelerador e nunca pise no freio.

  3. Marcos Carvalheira (Instrutor Direção Segura e Econômica) escreveu:

    Elaine, sempre trabalho com a idéia que todos os acidentes são evitáveis. Uma roda que se solta (erro do borracheiro que não apertou os parafusos devidamente), um pneu novo que estoura (erro de fabricação) e por aí vai. Um carro que atravessou a pista, por estar em alta velocidade e/ou a pista Portanto sempre alguém, direta ou indiretamente vai ser responsável por aquele acidente. Como também um instrutor de auto escola que vai ser responsável pelos acidentes causados pelos motoristas que foram preparados apenas para passar na prova do Detran.

  4. Marilia escreveu:

    Obrigada, Marcos. Sempre tive essa dúvida quanto à aquaplanagem. No resto, concordo com vc em número, genero e grau.
    Abraços.

  5. Dirigindo Seguro escreveu:

    Acho que todos os acidentes são evitáveis, mesmo quando não ocorre a falha humana e sim mecânica, o acidente poderia ser evitado com a manutenção correta do veiculo.

    Cézar
    Dirigindo Seguro

  6. wagner c. oliveira escreveu:

    Não, acredito que talvez até mais de 90% são evitaveis porem, existem aqueles acidentes que estão diretamente relacionados com fenomenos da natureza estes dificilmente ou talvez jamais poderiam ser evitados, exemplo: vc sai casa tempo bom sol quente pista seca e veiculo com total condições de segurança podemos dizer até novo, derepente tempo fecha,começa chover, vc esta longe local onde possa parar, não tem acostamento e vc precisa seguir até encontrar local seguro, cai raio no seu veiculo vc perde controle podendo sair da pista, colidir com outro veiculo e dai por diante, ou cai raio em uma arvoré que cai na frente do seu veiculo provocando assim colisão, vc jamis poderia adivinhar que aquele raio poderia cair na local e naquele exato momento. Infelismente este é acidente inevitavel pois está relacionado diretamente com fenomenos da NATUREZA

  7. Jose Roberto Andrade Marques escreveu:

    Marilia , para evitar aquaplanagem em pistas irregulares onde existe acumulo de agua em certos trechos, é necessário que o veiículo não ultrapasse 60Km/p/h, até esta velocidade você estará livre desse incidente, pode escolher a poça d’agua para passar que não vai acontecer nada. Com relação a acidentes inevitáveis acredito sim que ocorra , sendo instrutor, tb sou adepto dessa teoria ensinada em direção defensiva , mas vinha eu do Rio de Janeiro 23:30hs , chovendo , derrepente um cachorro invadiu a pista , vindo do mato, neste caso não havia condições previsiveis para se evitar um acidente, potanto um acidente inevitável , ocorre quando se tem a possibilidade de se prever o perigo e por negligência alguém deixou-se de fazê-lo o acidente certamente seria evitável. Eu poderia prever que um animal ou uma pessoa poderia adentrar a pista vindo mato escuro, no entanto eu teria que circular pela pista em média 30km por hora para evitar um acidente dessa natureza. Porem se eu circular 23;30h, na Dutra , com chuva , nessa velocidade 30KM/h, seria colhido por uma carreta, ou no mínimo ser multado por manter a velocidade abaixo de 50% ou menos da metade estabelecida para via que é 110Km/p/h. No entanto vocês podem achar outra saida por exemplo se o cachorro tem um dono, este deveria mantê-lo preso em casa não é? mas se não tem dono? aí você vai achar que a prefeitura local é inoperante e deveria ter um canil para cachorros desamparados… e aí vamos ficar buscando situações em que leve-nos a pensar que realmente não existe acidente inevitável…!!

  8. andrei colleoni escreveu:

    A maioria dos acidentes podem ser evitáveis,mas temos aqueles acidentes que por mais que o condutor respeite as leis de trânsito, as regras de circulação, a sinalização,e dirija defensivamente,ainda assim podem ocorrer, independetemente de qualquer conhecimento e ação preventiva.

  9. Aguinaldo escreveu:

    Embora raríssimas vezes se pode constatar que um acidente tenha sido inevitável, ele existe sim. Penso que a discussão se dá em cima do querer ter razão mesmo quando não a tem, pois a grande maioria dos motoristas brasileiros dirigem sem conhecer as Leis de trânsito, as normas gerais de circulação e conduta, as infrações, as sinalizações e principalmente as técnicas de Direção Defensiva, assim foi comigo por muitos anos. Revendo a minha consciência e o meu passado, sempre tive culpa ou parte da culpa nos acidentes em que fui envolvido, mesmo que a perícia tenha tenha dito que eu estava certo. É uma questão de consciência, o que raramente se encontra nos motoristas hoje, pois estamos envolvidos em um mar de corupção mentiras e certamente quem acha que os acidentes são inevitávesi, já está, de certa forma se defende ou contaminado por este mal, afinal o trânsito brasileiro é a cara do seu povo.

  10. Tião Camargo escreveu:

    Sou Instrutor Teórico/Técnico do SENAT/Bauru, já fui proprietário de autoescola e também ministrei aulas práticas de moto, carro e ônibus. Na minha opinião, não somente os acidentes de trânsito, mas todo e qualquer acidente acontencem pela união de diversos fatores, principalmente – quase que 100% – por falhas humanas. Na maioria absoluta das vezes, quando o acidente acontece, os envolvidos já vinham comentendo as mesmas imprudências e/ou negligências ao volante. Os acidentes por falhas mecânicas e falhas na conservação das vias, também são falhas humanas. É comum ver na impressa: “chuva provoca grave acidente”, “a chuva provocou capotamento”. Chuvão não provoca acidente; chuva não capota carro; quem provoca tudo isso é a famosa pecinha que fica entre o banco e o volante de um veículo. Já passou da hora das nossas autoridades fechar o cerco em torno dos bandidos do volante. Mas, infelizmente, o policiamento de trânsito acabou, principalmente no Esztado de São Paulo. Dizem que a melhor maneira de se diminuir os acidentes de trânsito é a Educação. Se isso só resolvesse, policiais usavam cinto de segurança; coisa muito rara no meu Estado.

    Sebastião Laerte Fabro de Camargo – Bauru/SP

  11. Marcos Carvalheira (Instrutor Direção Segura e Econômica) escreveu:

    Essa pergunta, “todo o acidente é evitável?”, gosto de usar em minhas palestras, pois gera uma ótima polêmica com relação a sua responsabilida-de como motorista no trânsito. Mas evidentemente existem acidentes inevitáveis para o motorista. Mas no caso da chuva forte seria evitável se as autoridades baseadas em previsões do clima, fechassem a estrada com atencedência. E assim poderíamos divagar sobre o assunto e sempre teríamos algo para fazer e evitar um acidente, sendo da causa que ele for. Esta é a grande idéia que este assunto quer como resultado. O que eu posso fazer para evitar um acidente. Qual a nossa responsabilidade?
    Quero corrigir ao amigo José Marques, que se você estiver com o “pneu careca”, o carro irá aquaplanar mesmo a 60 km/h. E em uma rodovia, onde a velocidade seria de 120km/h não tente andar a 60 km/h, que os caminhões (que praticamente não sofrem o efeito da aquaplanagem) irão “passar por cima de você”.
    E para efeitos de curiosidade, no caso de carretas, o reboque ou semi-reboque quando vazios sofrem o efeito da aquaplanagem nos eixos traseiros e podem apresentar uma derrapagem de traseira. Portanto muito cuidado ao ultrapassar uma carreta com a pista molhada, faça isso de forma rápida. Uma excelente páscoa e aproveite as estradas. E conforme o Climatempo, não irá chover….

  12. Kleidson escreveu:

    Todos os acidentes podem ou poderiam ser evitado, pois todas as condições adversas são previsíveis, como climáticas, mecânicas ou humanas e principalmente das vias que são engenhadas e construídas pelos homens. Entao se construirmos vias em que seja previstos todos os tipos de condições, atitudes e situações o fator via seria mais seguro. Não só resolver os problemas de segurança dos veiculos é a solução, ainda as vias é e vai continuar sendo o maior problema de acidentes automobilisticos. Colocar Air-bag e ABS nos veículos vai reduzir a gravidade das lesões sofridas, mas não vai resolver o problema dos acidentes o que na minha opinião só resolveria com vias mais seguras e fiscalização rigorosa, aí poderíamos em situações como chuva intensa com raios parar o veículo em local seguro até termos condições de seguir viagem. Em rodovias sem acostamento não há como estacionar….
    Por que não limitadores de velocidade obrigatórios em todos os veiculos?

  13. Pinheiro escreveu:

    Bom dia…
    Minha opinião em humilde opinião é que 99,9% dos acidentes são evitáveis e sempre causa polêmica em meus cursos de Direção Defensiva ou palestras sobre o assunto. Explico minha opinião:
    As estatísticas dissem que 4% dos acidentes são causados por falhas mecânicas e 6% são causados por má condição das vias sendo os 90% restantes causados por falhas humanas; mas vamos refletir sobre isso.
    Os 4% de falha mecânicas são em virtude de falta de freio, pneus carecas, folga na direção e tantos outros; mas gostaria de saber de quem é a responsabilidade da matutenção do veículo?
    Os veículos são objetos e não tem vida própria e não se consertam por si próprio quando necessário; então com certeza a culpa é de um ser humano aumentando de 90% para 94% sendo por falha humana as causas de acidentes.
    Vamos continuar o raciocínio em vamos analizar os 6% relacionados com as condições das vias segundo as estatísticas; como já mencionei sobre os carros as vias também não tem vida própria e não se consertam ou se adaptam conforme as necessidades humanas e precisam de um ser humano para tal feito. Por exemplo quando se formam os terríveis buracos na via pode e geralmente são devido ao desgaste natural e de uso da mesma e pela ação do tempo, mas como forão construídas essa vias e rodovias? Será que os engenheiros responsáveis usaram o material adequado e que resiste a tais condições de uso e do tempo? Quando começam se formar novos buracos de quem é o dever de consertar? Sem falar nas curvas, declives e aclives mal feitos; esquinas mal projetadas; falta de sinalização e tudo mais o que seja relacionado a as estatísticas de 6% das causas de acidentes estarem relacionadas com as más condições das vias.
    Sempre foi e sempre será responsabilidade de um ser humano, quer seja o engenheiro que não fez direito seu papel; quer seja o governo que não libera ou não usa a verba que seria destinada para tal fim para consertar tais vias e rodovias; quer seja o mecânico ou borracheiro que não fez seu trabalho de manuntenção como deveria; quer seja o proprietário do veículo que não faz a manutenção correta do seu veículo; enfim, no final sempre tem um ser humano que deixou de fazer seu papel que acaba levando as conclusões de que a culpa é do veículo ou da via.
    E somando os 6% das más condições das vias teremos 100% de acidentes causados por falhas humanas; mas não quero ser tão radical pois na minha humilde oipinião só 99,9% dos acidentes são causados por falhas humanas e 00,1% pode ser causado por um interpere da natureza como por exemplo um raio cair na cabeça do condutor do veículo e pode causar um acidente!!!!
    Vai saber pois o nosso tempo esta tão louco; embora que eu ache que também é culpa de um ser humano o tal raio pois estamos acabando com a nossa rica e tão necessária narureza.
    Pinheiro
    Consultor de Trânsito

  14. Edilson Vieira escreveu:

    Pinheiro tem razão, porém tratamos diretamente de quem conduz o veiculo, é dele a responsabilidade de verificar todas as condições de seu carro antes de sair, é ele que deve verificar com antecedencia as condições das vias que vai passar, para isto exige-se mais cautela no percurso. O motorista/condutor não é imperito para aquilo que esta fazendo e deve tormar todos os procedimentos com antecedência, isto não quer dizer que não encontrará emprevistos no ato de dirigir.
    VIEIRA, Presidente Epitácio-SP

  15. Kleidson escreveu:

    Com certeza as a maioria dos acidentes são causados por falhas humanas a começa na construção da via, na fiscalização passando pela formação do condutor e finalizando na cunduta do motorista, depois de formado o motorista passa a ter sua propria conduta e não mais a de seu instrutor ou examinador. Todos devemos conduzir de acordo com as condições da via… Mas se as vias não fosse tão obsoletas poderiamos conduzir em melhores condições o que aumentaria as márgens de segurança.

  16. Carlos Alberto Scheuer escreveu:

    Concordo com as opiniões de todos mas com certeza todo acidente é evitável seja pelo motorista envolvido no fato, seja por terceiros que não fizeram sua parte neste contexto chamado de trânsito. Equanto aos fenômenos da natureza temos nossa parcela de culpa sim, pois, a ganancia do ser humano está deteriorando o nosso meio.
    Então pergunto: o que nossos tataravós deixaram para nossos bisavós?
    O que bisávos deixaram para nossos avós?
    O que nossos avós para nossos pais?
    O que nossos pais deixaram para nós?

    O que nós estamos deixando para nossas futuras gerações?

    Uma séries de catastrofes naturais !

    Vamos refletir sobre isto !

    obrigado.

    Carlos.

  17. José Carlos Marcelino escreveu:

    Concordo que todos acidentes são evitáveis, para o acidente acontecer, a falha de alguém .
    Se não ouver erros no trânsito, não ha acidente. O acidente só acontece através da inegligencia, imprudência e imperícia.
    Eu com a formação de Técnico de Segurança do Trabalho, tenho corage de desafiar uma sala de aula de formação de condutores que, todos acidentes são evitáveis. Desde que não seja do fenômeno da natureza.
    Pode observar, todos acidentes seja qual for por tás existe uma falha, desde um insidente a um acidente.
    Onde ha um insidente pode ocorrer acidente com lesões graves.

  18. Edson Teixeira escreveu:

    Concordo plenamente. Todo acidente pode ser evitado se alguém tivesse tomado medidas para que ele não aconteça. Porém, porque eles acontecem?????Será que Falta treinamento teórico e prático para os condutores???Ou será que na base está faltando seriedade no trabalho dos instrutores de auto escola que não se preocupam em promover uma instrução de verdade para seus alunos??Vejo que essa é uma questão muito difícil de ser resolvida mas não impossível ..pois é uma questão de comportamento e isso envolve varios fatores que precisam ser trabalhados…

  19. ednaldo pedro dos santos escreveu:

    Olá,boa tarde.
    Realmente o assunto e polêmico,mas não é difícil de entendê-lo,pois sabemos que toda e qualquer falha humana possívelmente contribuiria para um acidente,seja diretamente relacionado ao trânsito ou não,como o exemplo de uma pessoa que saiu de casa para fazer compras e acabou,seja por negligência,imprudência e/ou imperícia,escorregando e se machucando,entre outras situações.Dessa forma,depreende-se que todo acidente seria evitado sim.Quanto ao fenômenos de tempo,também acredito que seria possível evitá-lo.Reflita-se:-mesmo levando em consideração que o homem contribui para o tão aquecimento global,provocando os mais diversos desequilíbrios climáticos,em um dia bonito,de sol,tendo tomado todos as cautelas necessárias a uma viagem totalmente segura,pelo menos do ponto de vista humano,de repente,o tempo começa a mudar,ainda é dia,a pista é ruim,isso é notório em rodovias do Brasil,não há acostamento,a próxima parada está a uma distância, que mesmo que se quisesse, não daria tempo de chegar entes que os os possíveis ventos e raios podessem o supreender!!!e agora o que fazer!!!???Penso que se formos ensinar aos nossos alunos possíveis conceito de forma tão absoluta,não iremos chegar a lugar algum,portanto,não penso que tudo na vida deve ser encarado assim,senão em vez de ensinarmos estaríamos desaprendendo.e o que acho…NÃO PRECISAMOS SER TÃO RADICAL.

  20. Cristiano escreveu:

    Bom dia, dias atrás minha motocicleta teve uma pane elétrica, estava eu em trecho da Radial Leste que são 2 faixas e o lado da calçada e uma ciclovia. Pensando eu que poderia evitar um acidente que diretamente eu seria vitimado não pensei duas vezes joguei a moto p/ cima da calçada (ciclovia) simplesmente p/ não empurra-la no meio dos veículos que passam em altas velocidades.
    Quando à frente me deparei com um agente de transito CET que simplesmente pegou o talão e anotou a placa da moto sem sequer ouvir o que eu tinha p/ falar, quando tentei falar que a motocicleta havia tido um problema simplesmente disse: “Não precisa falar nada deixa p/ vc escrever no recurso da multa”. Gostaria de saber o que vc acham disso e como devo proceder quanto ao recurso desta “infração”. Grato

  21. Cristiano escreveu:

    Bom dia, dias atrás minha motocicleta teve uma pane elétrica, estava eu em trecho da Radial Leste que são 2 faixas e o lado da calçada e uma ciclovia. Pensando eu que poderia evitar um acidente que diretamente eu seria vitimado não pensei duas vezes joguei a moto p/ cima da calçada (ciclovia) simplesmente p/ não empurra-la no meio dos veículos que passam em altas velocidades.
    Quando à frente me deparei com um agente de transito CET que simplesmente pegou o talão e anotou a placa da moto sem sequer ouvir o que eu tinha p/ falar, quando tentei falar que a motocicleta havia tido um problema simplesmente disse: “Não precisa falar nada deixa p/ vc escrever no recurso da multa”. Gostaria de saber o que vc acham disso e como devo proceder quanto ao recurso desta “infração”. Grato, Cristiano

  22. Flávio F. Dinão escreveu:

    Existe na teoria de engenharia de prevenção, 98 % dos acidentes são previsíveis e portanto previníveis. Há 2% de acidentes imprevisíveis e portanto não previníveis. destes 98%, que passam a ser o foco, portanto 100%, 80% das causas são os ato inseguros, e, 20% são as condições inseguros. Os atos inseguros a raiz é o homem, as condições inseguras a raiz está no ambiente. Assim há uma grande porcentagem ( 98%) dos acidentes evitáveis, desde que tomemos as precauções no campo que cabe diretamente ao homem e a este também cabe fazer acontecer as medidas preventivas no ambiente. No primeiro por exemplo, curso de direção segura, defensiva, respeito a velocidade nas estradas, no segundo sinalização, estradas em boas condições.

    F. Dinão

  23. Fernando Pedrosa escreveu:

    Vou radicalizar.
    No trãnsito não acontecem acidentes.
    O conceito clássico do termo ACIDENTE pressupõe um fenômeno absloutamente inevitável, imprevisivel e inesperado que provoca danos materiais e pessoais.
    O que vemos acontecer nas ruas e estradas de nosso país não são ACIDENTES, mas sim INFRAÇÕES que não deram certo.
    Acompanhem meu raciocínio. Um atropelamento em fuñção de um avanço de sinal semafórico seria um acidente? Um colisão frontal em uma rodovia de mão dupla em função de uma ultrapassagem indevida seria um acidentew Um capotamento por excesso de velocidade em uma curva seria um acidentew E o que dizer de um choque entre dois veículos porque um deles era (mau) conduzido por um condutor com deficit fe atenção por consumo de álcool?
    Se nada tivesse acontecido, seriam todas infrações não autuadas. Mas como houve consequências, revelaram -se em INFRAÇÕES QUE NÃO DERAM CERTO.
    Portanto, vamos mudar o tratamento. No lugar de acidentes de trãnsito, proponho VIOL~ENCIA NO TRÂNSITO.

  24. Carlos A. Baccarin escreveu:

    Boa noite à todos.

    Pessoal, entendo que um acidente só pode ser considerado como acidente, enquanto não for analisado. Uma vez analisado, não é mais um “acidente”, pois os fatores estarão explicados. Assim, com raríssimas excessões, todos os acidentes são evitáveis. E mais, a grande maioria é causada por erro do ser humano quer seja por falta de atenção, despreparo, má conservação das vias ou até por falha na produção de peças dos veículos.

    Ocorre que essa é uma análise cruel e pode ser até desmotivadora para nós seres humanos. Como especialista em segurança no trânsito, prefiro assumir como verdade os dados citados aqui pelo Pinheiro,ou seja, 90% dos acidentes ocorrem por falha humana e, portanto, totalmente evitáveis. Os 10% restantes, até podem ser evitáveis. Contudo, prefiro assumir como invetáveis e partir com afinco e dedicação e trabalhar para reduzir drasticamente os 90%, que representam a grande maioria e que são causados por erros humanos e evitáveis.

    Reflitam: quantas vidas seriam poupadas? Quanto dinheiro deixaríamos de gastar e que não temos?

    Um grande abraço.

  25. Carlos A. Baccarin escreveu:

    Boa noite à todos.

    Pessoal, entendo que um acidente só pode ser considerado como acidente, enquanto não for analisado. Uma vez analisado, não é mais um “acidente”, pois os fatores estarão explicados. Assim, com raríssimas excessões, todos os acidentes são evitáveis. E mais, a grande maioria é causada por erro do ser humano quer seja por falta de atenção, despreparo, má conservação das vias ou até por falha na produção de peças dos veículos.

    Ocorre que essa é uma análise cruel e pode ser até desmotivadora para nós seres humanos. Como especialista em segurança no trânsito, prefiro assumir como verdade os dados já citados aqui, ou seja, 90% dos acidentes ocorrem por falha humana e, portanto, totalmente evitáveis. Os 10% restantes, até podem ser evitáveis. Contudo, prefiro assumir como invetáveis e partir com afinco e dedicação e trabalhar para reduzir drasticamente os 90%, que representam a grande maioria e que são causados por erros humanos e evitáveis.

    Reflitam: quantas vidas seriam poupadas? Quanto dinheiro deixaríamos de gastar e que não temos?

    Um grande abraço.

  26. Ilca Vasconcelos escreveu:

    Acredito que a maior parte dos acidentes são considerados evitáveis, pois mais de 90% é falha humana, mas, acidentes inevitáveis também podem acontecer, principalmente aqueles relacionados com a natureza.
    Ilca Vasconcelos.
    Instrutora de trânsito.

  27. CLAUDEMIR escreveu:

    Realmente, todos os acidentes SÃO evitáveis.
    O problema é que nossos governantes roubam todo o dinheiro público e não investem em manutenção das vias, em sinalização, em fiscalização que é a parte mais defazada nesse brasilzão de meu Deus.
    O que temos que fazer é parar de votar nesses ladrões e cobrarmos mais deles. Uma que nós brasileiros somos muito acomodados, estamos na M… e nem esquentamos a cabeça.
    Mas o público alvo são a classe de baixa renda que por um saco de arroz, correm na urna e votam e passam os outros 4 anos morrendo de fome.
    “SE VOCÊ VOTAR, O ROUBO VAI CONTINUAR”

  28. Ezequias de Sales Freire escreveu:

    A previsibilidade de um acidente está relacionada de acordo com o grau de instrução que se tem. Instrução em forma de informação e com evolução para conhecimento técnico-cientifico que cada um de nós temo que ter.

    A maioria conceitua de uma forma pontal, quando na verdade devemos ter uma visão totalmente horizontal ou seja, ampla. A ação da natureza e com os seus fenomenos as vezes são prevísiveis, de novo volto a informar sobre conhecimento

    Sou perito criminal a mais de 30 anos e até hoje fiz apenas uma perícia de falha mecanica direta., e já vi muitas situações que são muitos chocantes.
    Aquaplanagem fenomeno que ocorre a partir de 50 km/h, são bolhas de água que se criam entre os pneumáticos e a camada asfaltica, fazendo com que o veículo siga em qualquer direção sem obedece os comandos de seu condutor.

  29. Marciel escreveu:

    Companheiros e companheiras,
    Nem todos os acidentes são evitáveis.
    Nestes termos se enquadram aqueles ocorridos devidos a fenômenos da natureza. Se nossos condutores pensarem dessa forma, de não ter poder sobre a natureza, reconhecerão sua fragilidade frente a condições adversas e serão mais prudentes na condução do veículo.

  30. Martha Regina escreveu:

    Se um acidente é inevitável ou não, penso que essa discussão não é o mais importante, o importante seria evitar que eles ocorressem, concordo com que comentou que o importante é diminuir os 90% evitaveis, sou aluna de uma grande especialista de transito do interior de São Paulo e garanto os números são assustadores quando se estuda mais afundo a questão Trânsito Brasileiro.
    Quanto a acidentes por fenômenos naturais e coisas do tipo, estou desenvolvento um trabalho sobre a dinâmica do trânsito numa situação de catástrofe, dentro de um grupo de estudos de Logística Humanitária, se alguém tiver ou conhecer alguma fonte de informação nessa área eu agradeceria muito a contribuição.
    Grata a todos!

  31. Vera escreveu:

    Concordo com você, porque se n Código de Trânsito Brasileiro, diz que Trânsito é a utilização das vias, por pessoas, veículos e animais, e se existe órgãos com jurisdição sobre a via, a responabilidade então, é desse órgão. E, se independe do condutor. da revisão d veículo, da velocidade e ouras condições adversas inesperadas, a culpa é de quem?
    Se abrir um buraco na via, Se houver desmoronamento, e outras catástrofes, ninguém pode fazer previsões?

  32. Alexandre escreveu:

    Srs.
    Concordo com a tese que todo acidente é evitável. É o que diz a Direção Defensiva, que originou-se no Conselho Interamericano de Segurança (EUA) e que chegou ao Brasil em 70.
    Em minhas aulas, costumo separar o ACIDENTE da FATALIDADE.
    O acidente acontece quando existe uma falha humana (negligência, imprudência ou imperícia).
    Já a fatalidade, decorre das forças da natureza.
    Não sou o dono da verdade, mas tenho essa convicção. Espero ter contribuido com este fórum.
    Abraços!!!
    Alexandre
    Membro da equipe vencedora do Prêmio Mapfree/INST de Educação
    e Segurança no Trânsito modalidade Empresas Públicas e/ou Privadas – 1994

  33. manoel simoes coelho filho escreveu:

    olá boa noite sou instrutor de treinamento de uma conceituada empresa de transpote coletivo da nossa cidade(ribeirão preto sp) e baseado em indice de acidentes em nossa empresa chego a conclusão
    que 100% dos acidentes são evitaveis desde que tenhamos em mentes que o outro está sempre certo. nós e que temos que tomar cuidado para com elê, faça de conta que a fada madrinha passou a vara de condão sobre o seu veiculo,e este ficou invisivel se o outro não te ve voce é que tem tomar cuidado com elê e não ele com você assim evita-se acidentes

  34. Francisco R. Vieira escreveu:

    Não acredito em acidente inevitável, acredito que situações inevitáveis existem, situações imprevistas, mas o ACIDENTE, sempre pode ser evitado sim, por mim por outra pessoa ou por ambos, e até por um terceiro.

    Sou instrutor de Trânsito e ministro todos os cursos teóricos da Resolução 168/04 do CONTRAN, M.O.P.P., Transporte Coletivo, Transporte Escolar, Transporte de Emergência, e defendo piamente essa idéia, mesmo por que, a idéia é valida, a palavra acidente traz isso com ela, a colisão não acontece sozinha, tem sempre um segundo ou até um terceiro envolvido, basta o bom censo agir, o pensar COLETIVO, saber que o trânsito não é só de um, mais de todos, o antropológo Roberto Damatta, também defende essa idéia e vai além, ele diz que hoje em dia não adianta falar para os motoristas ” Não Faz isso, Não faz aquilo, usa isso, não usa isso “, enquanto não educarmos os nossos motoristas sobre o trânsito ser de todos, o transito como coletividade, tirar o cancêr do EU, do egoismo, não vai adiantar, nada.
    Uma coisa é certa, não são todos os motoristas que são egoistas, mais são a maioria.

  35. Eduardo Caetano escreveu:

    Todo acidente ocorre porque um ser humano erra. Tanto no Trânsito como em qualquer outro lugar. Os fenômenos naturais contribuem com apenas 2 por cento segundo alguns estudiosos. São os casos ja citados nesta coluna do raio, da árvore que cai, dos tsunamis, entre outros.
    As causas dos acidentes no trãnsito sao: Imprudência, Negligência e Imperícia. Para prevenirmos dos acidentes naturais teremos que utilizar mais uma ferramenta: CAUTELA.

    É isso aí….

  36. pedro cezar ricciardi escreveu:

    Depois de muito tempo, criei minha própria concepção de “acidente” para poder começar a usar uma outra forma de expressão para estas ocorrências no trânsito; veja tratamos os choques, abalrroamentos, atropelamentos, capotamentos e outros acontecimentos com veículos automotores como acidentes; mas, acidente é aquele corriqueiro como por exemplo, raspar o cotovelo numa parede, ter um estrepe fincado na mão, cortar sem querer o dedo com uma faca na cozinha ou no churrasco, um vidro que se quebra e nos atinge, um sisco nos olhos, furar o dedo com uma agulha de costura, levar um tropeção, prender o dedo na porta, cair de uma cadeira, de uma escada, escorregar, e tantos outros quais estamos sujeitos pelo elemento surpresa; agora no trânsito com veículos automotores penso que não é acidente mas sim “desastres” por que as proporções dos traumas sofridos são bem mais visiveis, afinal de contas as máquinas, os animais e os pedestres estão presentes no espaço público, e não são elementos pequenos que não se consiga ver. Então estes desastres, é por falta de cultura, educação e comportamento humano.

  37. J.E. Villanova escreveu:

    Prezada Marília, meu ponto de vista parte da simplicidade. Todo acidente é um evento não premeditado que resulta em dano material, pessoal, etc.,etc. As causas de um acidente são várias, como um dominó onde as pedras derrubam as próximas até chegar ao acidente. O que pode ser evitável para um pode ser inevitável para o outro. Assim, a pergunta se acredito se eles são inevitáveis deve ser realizada após o acidente. Após a avaliação, saberemos se foi evitável ou não por parte do condutor, terreno, tráfego, pista, terceiros, meteorologia, enfim suas causas envolvidas. Perguntar para buscar uma definição não terá uma resposta, porque estamos no mundo das suposições, do se….gerando só polêmica. Todas os argumentos colocados aqui são válidos na medida da experiência de cada um. Apenas sou contra o radicalismo que normalmente contraria o bom senso, portanto, a meu ver, a resposta para a pergunta seria: depende do acidente.

  38. ADEMAR SILVEIRA escreveu:

    OLA,todos de sua forma de expessao estao corretos ,em cima dos relatos vou dar minha opiniao sobre os numeros assustadores de colisoes,abalroamentos,choques,atropelamenstos ,etc… .
    O BOM MOTORISTA CONDUTOR DE VEICULOS LEVES E PESADO É AQUELE QUE PRIMEIRAMENTE SABE CONTROLAR O VEICULO ,ISSO ELE DEVERIA APRENDER EM AUTO ESCOLA ANTES DE DIRIGIR SOZINHO,CONHECER AS PRINCIPAIS REGRAS DA LEGISLAÇAO DE TRANSITO E PRINCIPALMETE TER MEDO DE SE ENVOLVER EM ACIDENTES .
    AQUI VAI ALGUMAS SUGESTOES QUE NAO DEIXA ACABAR COM ACIDENTES:
    Corrupçao nos Detrans que vendem habilitaçoes para pessoas que nunca serao oficialmente condutoras responsaveis pois comecaram de forma errada,
    Instrutores de AUTO-ESCOLAS que nao sabem exercer suas funçoes corretamente,pois o instrutor tem que passar para os alunos que ele e responsavel e habilitado para tal funçao e nao ficar em RODINHAS com os demais instrutores enquanto o aluno fica balizando sozinho.O que um aluno aprende ser professor! .
    Teimosia do condutor a ponto de ignorar o clima,estado da estrada,pois se esta chovendo muito ou tem neblina nao adianta teimar o seguro e diminuir a velocidade do veiculo sem acionar os freios e parar e estacionar na primeira chance que tiver sinalizando corretamente.depois siga porque quem vai devagar e seguro sempre chega.
    o lema é VOU DEVAGAR PORQUE ESTOU COM PRESSA.
    CALIBRAR PNEUS COM PESSOAS RESPONSAVEIS E HABILIDOSAS.

    Sou apenas um motorista que tirou habilitaçao em 1973 e hoje dia 30/11/2011 fazendo 38 anos e trabalhando com viaturas,caminhoes e nunca estive envolvido com acidentes somente socorri muitos colegas do trecho .
    Nao adiante ser habilitado para dirigir se nao for habilitado para viver .
    falei demais tchau …..

  39. Jose Roberto Marques escreveu:

    Certo Ademar: Os instrutores de autoescola realmente são totalmente despreparados profissionalmente. Sua formação é meramente teórica e aprendem a dar aulas com os outro colegas instrutores também com má formação. Por sua vez o aluno ansioso pela sua CNH , não se importa em cobrar profissionalismo e também nem sabe como fazer isso.
    Na verdade as Autoescolas estão preocupadas com o dinheiro e com a reprova que se torna um grande negócio para elas. Imagina 10 alunos 6 reprovas a 200,00 = 1200,00 somente para realização de outro exame , quando a taxa é de 47,00 para o governo.
    Quanto maior o numero de reprova, maior o faturamento das autoescolas, tanto que pelo DETRAN elas tem que ter em um ano 60% de aprovação , fato que não é fiscalizado.
    Esse departamento em nosso país é brincadeira, ninguém tá nem aí pro negócio. Vai piorar porque da forma em que a coisa anda os acidentes irão continuar em grande proporção e fatalidades.
    ACORDA DETRAN!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  40. ezequias de sales freire escreveu:

    A principio todos os acidentes são evitáveis tendo em vista que alguém está no comando de suas ações, basta que seja respeitada as normas de transito.
    No envolvimento de acidente sempre tem um ou mais culpados pela desobidiencia destas normas ou por falta de conhecimento da legislação.

  41. Allan Nechio escreveu:

    Um “acidente” que mata uma pessoa a cada 7 minutos e mais de 45mil por ano nesse país,sem contar com as mortes no Mundo todo.Isso prova sem sombras de dúvidas a falha que é nosso sistema de transporte, e ainda julga os motoristas como principal causa disso a pelas grandes mídias.Enquanto isso as empresas de automóveis,seguros,petróleo,impostos,andam de mãos dadas felizes com esse sistema falho.
    Tecnologias inovadoras já foram criadas e podem substituir completamente o sistema atual de transporte,e é claro acabar com as grandes empresas que lucram com isso.Carros contralados por satélite já foram criados,carros movidos a ar ou a eletricidade,linhas com vagões elevados as estradas movido a ar.A tecnologia para mudar essa realidade destrutiva do nosso trânsito esta totalmente a disposição,o que nos falta é quebrar essa alienação feita pelas grandes empresas deixando nos acreditar que só existe esse meio de transporte.Por isso os debates feitos em relação a isso sempre são fracos por são limitados pelo controle das empresas,e digo é claro que todos acidentes que ocorreram nos últimos anos no Mundo todo,poderiam ser evitados.

Deixe uma resposta